Cerimonialista: o guia definitivo

Falando em textos pretensiosos… ;D

Este texto surgiu de um comentário lá no post sobre 5 lições de uma festa de casamento sobre cerimonialistas – nem sempre todos ficam satisfeitos com o serviço prestado. Pensando nisso, organizamos este “guia” para que você entenda qual a função da cerimonialista, o que você pode esperar dessa profissional, se vale a pena contratar, entre outras dúvidas. Esperamos com isso ajudar futuras noivas a fazer melhores escolhas.

Nosso guia foi elaborado a partir de uma entrevista que fizemos com a Anne dal Ponte, cerimonialista do nosso casamento.

preps2

Anne e nós na visita técnica à chácara

  • O que faz uma cerimonialista? O que os noivos podem esperar dela?

Em linhas gerais, a cerimonialista é a profissional que você contrata para: 1. Organizar o casamento todo ou, 2. Organizar a festa só no dia.

No primeiro caso, o chamado acompanhamento completo, a profissional se responsabiliza pelo evento todo: a escolha da paleta de cores, o local da festa, os fornecedores… Da primeira ideia até a finalização do evento, a cerimonialista está lá.

No segundo caso, o cerimonial do dia, como explica a Anne, “o cliente é responsável pelas contratações e detalhes, ele anda sozinho. Depois de tudo fechado, os detalhes são informados ao cerimonial, aí o cliente ‘passa o bastão’ do evento. Posso confirmar os serviços e assim montar o roteiro do dia, organizando os detalhes. O trabalho do cerimonial aqui é fazer com que tudo saia da forma que os clientes sonharam, mas não existe responsabilidade do cerimonial sobre os serviços contratados”.

  • Que características uma pessoa precisa ter (ou desenvolver) pra trabalhar na área?

Anne destacou que, primeiro, não pode faltar amor, esta é a receita para trabalhar com sonhos. “Escuto muito que fazer festas deve ser divertido e várias pessoas me dizem que queriam trabalhar com isto. É muito bom mesmo, mas para que nada saia errado precisamos de planejamento, muito cuidado com detalhes, organização de tempo, parceiros confiáveis e conhecimento sobre as pessoas que você está atendendo, para que o evento possa refleti-los. (É preciso ser empático mesmo, é preciso ter feeling.)”. Se sua profissional nem escuta o que você quer e tá mais a fim de impor a festinha que ela sempre faz, ignorando seus pedidos, pode saber que a coisa não vai dar certo e você pode se arrepender.

Nati e Gui - 10

Detalhes da decoração do nosso casamento

  • Vale a pena contratar essa profissional?

Eu já falei aqui um pouco sobre o nosso casamento e posso garantir que todos os elogios que recebemos, toda a alegria e satisfação dos convidados não existiriam se não fosse pela nossa cerimonialista. Lembre-se de que ela não tem só experiência com esse tipo de evento, mas também conhece outros profissionais que ajudam a fazer a festa acontecer. Ela pode negociar valores, conseguir descontos, além de ter ideias (de decoração, buffet, ou mesmo de organização da cerimônia) que você sozinho provavelmente não teria.

É possível planejar uma festa dessa sozinhos? É, e muita gente faz. Mas te digo que tentamos e foi um desgaste inacreditável. Decidimos curtir o momento e deixar uma pessoa competente e com conhecimento no assunto assumir as coisas. Melhor decisão!

provinha

Anne com a gente provando as comidinhas [maravilhosas]

  • Não conheço nenhuma cerimonialista e vou buscar um profissional na internet. Quais cuidados preciso ter?

Os cuidados básicos são verificar o portfólio, o site e a página do facebook do profissional, além de buscar referências: ver o que clientes antigos falam sobre o serviço prestado, para ter certeza de que o contratado tem know how para realizar seu evento.

Anne destacou uma dica importante: “acho vital os contratantes conhecerem o profissional antes de fechar o trabalho. Digo isto por dois motivos: o primeiro é o valor, pois às vezes o orçamento assusta um pouco, então, quando você marca uma reunião, você tem a chance de conhecer o profissional, saber o que está te oferecendo e comparar o serviço dele com o de outras pessoas, além é claro, de negociar os valores. Tem gente que fecha contrato pensando só no preço, e a gente já sabe que lá na frente este barato pode sair caro. Segundo motivo é que acredito que deve existir uma identificação com o profissional, pois ele vai planejar todo seu evento, não é só a contratação de um prestador de serviço, esta pessoa está cuidando de um sonho, a responsabilidade é grande. Você vai passar muito tempo com ele, tem que ser um profissional com o qual você se sinta bem e tenha confiança”.

  • Os noivos e a cerimonial não estão se acertando e há conflito de ideias. O que fazer?

Conversar. Sempre. Muito. É preciso que os noivos deixem claro o que imaginam pra festa, mas precisam entender que contrataram uma profissional pra ajudá-los a preparar a melhor festa possível. Ela sabe o que fica bom e o que não fica, então também é preciso confiar na palavra dela e ouvir o que ela tem a dizer, com espaço e respeito para que ela dê sugestões e ajuste o evento da melhor forma possível. A cerimonialista também tem que saber mostrar que a ideia do cliente não é a melhor e que dá pra fazer as coisas de outra forma, sem ser inflexível.

Existem cerimonialistas no mercado, porém, que não estão interessados em realizar o sonho do cliente, mas apenas em ganhar o $$$ delas (como em qualquer profissão), então cuidado redobrado na hora de fechar contrato.  Uma outra pessoa se ofereceu pra ser nossa cerimonialista (no começo dos preparativos) e perguntou o que queríamos pra festa. Depois de eu explicar que seria em uma chácara e sem nada religioso, ela comenta: “já tenho o pessoal que pode tocar na hora que as daminhas entrarem na igreja”. Ou seja…

 

Nati e Gui - 506

Cantinho de recados no dia da festa

  • E nos casos em que a profissional não faz o combinado e de alguma forma “estraga” o evento, como os noivos devem agir?

Anne é taxativa aqui: “Infelizmente não existe volta quando isso acontece, afinal, não existe a possibilidade de realizar o evento novamente. Às vezes, uma boa conversa para entender o que ocorreu no momento já é suficiente para sanar uma frustração sobre algo que não tenha saído exatamente conforme o combinado. Se foi algo muito sério, estar atento ao contrato, e se for cabível, entrar com um processo para recuperar valores pagos a este profissional. Mas aquele momento não volta mais”.

*  *  *

Anne dal Ponte sempre se interessou pela organização de eventos e festas, realizando-os desde 2002 como “um hobby”, atendendo as amigas (além de ter organizado o próprio casamento). Há 1 ano e meio oficializou o amor pela profissão ao abrir a empresa de cerimonial que leva seu nome. Saiba mais aqui e aqui.

*  *  *

Obrigada pela ajuda, Anne!

Espero que o texto tenha ajudado, gente. Qualquer dúvida (ou causos para compartilhar), não deixem de escrever!

0

Clique no botão abaixo para seguir o Vivendo à Vista! e receber notificações via RSS
rss

Você pode gostar também

Sem comentários

Deixe uma resposta