Marcas de lingerie que valem a pena conhecer

Com a proximidade do casamento (eu me casei em abril, falei disso aqui e aqui) eu comecei a desenvolver um interesse maior – quase uma obsessão – por roupa íntima, fato que eu aparentemente alardeei durante a festa de casamento mesmo. He he.

Fazia tempo que eu buscava umas marcas novas nacionais de lingerie pra conhecer e aproveitei a ocasião pra perder um pouco a compostura e comprar o que me desse na telha nesse quesito. Como achei muita coisa legal, decidi compartilhar algumas marcas com vocês, como prometi aqui.



Tulli

A Tulli foi a primeira marca de lingerie on-line de quem comprei. E depois disso foi amor! Os sutiãs são lindos, muito confortáveis e os preços são bem acessíveis (vira e mexe tem promoção, vale ficar de olho). Há também bastante variedade nas modelagens e nos tamanhos, com certeza tem algo pra você.

Como falou a criadora da Tulli, a Carolina Leite: “Quem compra uma peça da gente não está comprando só uma calcinha ou um sutiã, é todo esse conceito que tentamos transmitir nesse espaço, que é fofo, delicado, feminino, confortável. Temos três linhas, a Basic, Fun e Special, e na tag está escrito o significado de cada uma, com uma embalagem toda fofa.”

Gente, e ela não mente. É tudo muito caprichado e bonito. Além disso, a Tulli lançou faz pouco tempo um sistema de assinatura, a TulliBox: por R$45 mensais você recebe uma peça da marca em casa e ainda ganha desconto para outras compras no site.

Tem uma entrevista ótima da Carolina e da família dela (que trabalha com ela no negócio) aqui explicando os desafios de iniciar a marca e os planos da Tulli. Vale a pena dar uma lida.

Ahhhhh, e vale ressaltar uma coisa maravilhosa da marca: o uso de mulheres com corpos normais para serem modelos das peças. Não tem só mulher magérrima (e completamente distante da nossa realidade) usando as peças; tem moça com barriguinha, com celulite, é a coisa mais linda. Como não amaaaaar?

tulli3
tulli2
tulli1

De onde é: Rio de Janeiro

Quando surgiu: 2012

Quem criou: Carolina Leite

Onde encontrar: http://www.tulli.me/

Janiero Body of Colours

janiero1

A Janiero é uma marca bastante desafiadora: primeiro porque as peças são fora do convencional pra lingerie (eu peguei as normaizinhas pra mostrar aqui) e, segundo, são peças um pouco mais caras (calcinhas ficam por quase R$100, sutiãs por quase R$200). Mas vou falar pra vocês que é uma das marcas que mais me dá empoderamento na vida, sabe como? Janiero é pra quem entende lingerie quase como um acessório, pra aparecer mesmo.

As peças da marca, criada no final de 2010, seguem uma modelagem vintage, com as peças de baixo bem altas (tipo hot pants) e os sutiãs muitas vezes sem bojo (meu tipo preferido). A Janiero também faz biquínis, mas muitas peças são multifuncionais: alguns tops podem ser usados na academia, na praia ou no quarto, a escolha é sua.

Ah, e as embalagens são a coisa mais linda tb!

Obs.: corre que o site tá com promoção!

janiero2
janiero3
janiero4

De onde é: São Paulo

Quando surgiu: 2010

Quem criou: Thaíse Medaglia e Giovanna Pergalline

Onde encontrar: https://janiero.com.br/

Lacelab Intimates

tulli4

A catarinense Lacelab virou uma das minhas marcas favoritas de roupa íntima. Os preços são mais acessíveis do que a Janiero (tem uma seção fixa de promoção no site), e a qualidade é maravilhosa: tudo confortável, na moda e lindo.

A marca lançou esses dias um dossiê de sutiã e explicou, por meio de pesquisa, o perfil das consumidoras: “nosso público-alvo é composto por mulheres mais jovens que costumam ter medidas menores e que preferem sutiãs mais confortáveis e flexíveis a sutiãs com toda a sustentação de aro, bojo, bolha e os conhecidos push-ups (que juntam e levantam os seios).

Com o tempo, percebemos que mulheres com medidas maiores (de 46 para cima) não se identificavam com a marca, justamente por sentirem falta de peças mais estruturadas. Por conta disso, desenvolvemos uma tabela específica para a marca, focada em mulheres com tamanhos 36 a 44, e que, por terem medidas de busto menores, eram a maior parte das consumidoras da Lacelab”.

Se você se encaixa nesse linha, se joga! (O preto, da imagem abaixo, é o meu favorito, de todos que tenho no armário.)

lace3
lace2
lace1

De onde é: Florianópolis-SC

Quando surgiu: 2012

Quem criou: Luana Ioppi

Onde encontrar: http://www.lacelab.com.br/

Agora em Curitiba há uma loja física no Pátio Batel que revende as peças da marca. = D

 

Ah, pra complementar, vale dizer que consumir de maneira consciente (pra mim) tem muito a ver com manter as coisas visíveis, para que eu aproveite bem tudo que eu tenho. Por isso deixo algumas peças em uma gaveta, mas mantenho a maioria dos meus sutiãs pendurados em cabides, para que eu posso vê-los todos. Os tops de ginástica não ficam com as lingeries, e sim com o restante de roupas de academia. Acho que vale agrupar algumas coisas não tanto pela função delas, mas pelo uso que elas têm, pois me parece mais prático.

 

Finalmente, para comprar on-line, não esqueça de sempre usar uma fita métrica para saber exatamente seu tamanho e de verificar as políticas de trocas e devoluções antes de finalizar seu pedido.

Se você gostou deste post, eu consigo fazer uma parte II (é, pois é), então não deixe de me avisar. E se você tiver outras dicas também, é só compartilhar. = D

0

Clique no botão abaixo para seguir o Vivendo à Vista! e receber notificações via RSS
rss

Você pode gostar também

Sem comentários

Deixe uma resposta